segunda-feira, dezembro 28, 2009

Vergonha da lista

... de peças desse ano.
Tá modesta, muito modesta, nunca esteve tão modesta, tem vários espetáculos repetidos, inclusive. Em minha defesa, alego que fiquei em cartaz o ano inteiro (MESMO). Vai:

- Trair e coçar, é só começar
- Avenida Dropsie
- Thom Pain / Lady Grey
- Viver sem Tempos Mortos
- Love n' Blembers
- A Noite mais Fria do Ano
- Análise Comportamental e Crítica da Música Eduardo e Mônica
- A Alma Imoral
- Quartett
- Cachorro Morto
- Celebração
- Cafe Muller / A Sagração da Primavera
- Na Selva das Cidades
- Sedutor por Acaso
- A Caravana da Ilusão
- Confissões das Mulheres de 30
- Os Cidadãos de Calais
- Há um Crocodilo dentro de mim
- Escuro
- Mantenha fora do alcance de crianças
- O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá

Se você viu uma peça comigo e eu não coloquei na lista, me avisa!
----------------------------------------------------------------------------------------
Há uma grande maldição na minha vida, e ela se chama Uncle K.
Só pra registro.
----------------------------------------------------------------------------------------
Óbvio que este é o último post do ano, então

VENNIMIM, 2010!!!!

Mas vem com cuidadinho...

sexta-feira, dezembro 18, 2009

Livros usados

Ontem entrei num sebo procurando um livro.
O balconista era lindo e sorriu simpático e inexplicavelmente aquele amontoado de poeira e páginas amassadas ficou tão interessante.
Mas aí imaginei que talvez, com um olhar mais atencioso, eu pudesse encontrar na parte de dentro de um dos braços dele uma inscrição do tipo Mariana R. Cruz, Verão/2002.
E inexplicavelmente a estória perdeu toda a graça.

terça-feira, dezembro 15, 2009

Sobre o fim do ano

Eu levei bronca por ficar pedindo pro ano acabar.
Afinal, como eu posso ficar pedindo que esses últimos dias passem logo se eu ainda não sei o que vai acontecer nesses dias? Eu posso ficar rica, achar o amor da minha vida, conseguir o emprego dos meus sonhos, tudo tudo pode acontecer (sei...)
E é claro que esse pensamento faz muito sentido. Mas é, que realmente, esse ano já deu.
Eu não tenho mais paciência pra fazer nada. Tô empurrando tudo com a barriga e já joguei metade das minhas tarefas pro ano que vem. Só o que ainda me instiga são as compras. E a viagem de Ano Novo. E as compras pra viagem de Ano Novo. Enfim...
Geralmente, quando chega essa época do ano, a gente começa a fazer o tal do balanço anual. Eu tenho feito isso, e percebo que o ano - apesar de dificílimo e triste e cansativo até não poder mais - foi bom. Porque trouxe muito aprendizado e eu estou certamente saindo dele mais forte.
Mas deixando de lado tudo isso - Acaba, 2009!
Pelamordedeus!
Quero muito terminar tudo que tenho pra fazer essa semana e a partir do dia 20 me isolar em Salto, meus discos e livros e nada mais...
Quero muito a coleção do Snoopy capa dura que eu vi na Cultura.
Quero muito o sapato azul da Side Walk.
Quero muito uma Melissa nova.
Quero muito a bata de bola com tecido ruim da feirinha da Bristol (será que eu acho uma versão com tecido bom?)
Quero muito a caneca de vaca do Bardo Batata.
Quero muito uma calça jeans nova.
Quero muito uma bermuda jeans nova.
Quero muito o box com todas as temporadas do Friends.
Quero muito uma flor nova de usar no cabelo.
Quero muito um biquíni bonito pra ir pra Floripa.
Quero muito um All Star de couro.
Quero muito umas regatinhas novas coloridas.
Esse post era sobre o fim do ano ou sobre compras???
Acaba, 2009!!!!!

segunda-feira, dezembro 14, 2009

Agora...

Ter 30 anos e agir feito uma criança de 05, eu acho bastante complicado.

segunda-feira, dezembro 07, 2009

É isso, mais ou menos...

"Minha cabeça não para. Sempre lista de tudo, para eu poder saber, nos mínimos detalhes, todas as coisas chatas que não vou fazer. Junto tudo, boto números, pra saber do que abro mão e chuto longe e deixo voar. As coisas mas eu fico. E daí já estou presa a outras coisas todas que preciso organizar pra não fazer. Eu organizo minha impossibilidade o tempo todo. Pra saber que deixei de e não fui deixada de. De de quê? Pra ter controle do que não consigo. Eu listo minha preguiça. Eu sei de cor a chatice de tudo que tô desdenhando. E sofro porque sou a certinha da anarquia. Sempre com o cansaço de defender o lugar do meio, com tanta porrada vindo dos dois lados. O morno de ser. O quase de tentar. A corda bamba de se manter. Nem lá nem lá. Cá mesmo. Meu dente aperta demais os de cima com os de baixo. E não é charminho de gente que escreve ou sei lá que coisa. O fato é que agora que perdeu a graça sofrer pra fazer graça, sobrou só essa verdade que nem merece destaque, que nem me assusta mais, de que eu sofro mesmo. Eu sofro muito mais do que consigo sofrer. Então, será, alguém pra valer a pena colocar flores em cima da mesa?
(...)
As pessoas rompidas pelos amores que não puderam suportar, se juntam e seguem. Anos. Casamentos. Mãos fechadas, quentinhas. Isso não é pra mim, ainda que o oposto também não seja. Daqui a pouco, eu sozinha, cacos de vidro. Nem cachoeira e nem piscina. Eu seca. Porque só sei viver esperando ser molhada e não molhada. Molhada me resfrio, gripo, tenho medo de acabar. Seca é a espera e é como posso. "

Não é meu, é da Tati Bernardi, uma mina que tá linkada aí do lado e que escreve umas coisas que tem tão a ver comigo que eu às vezes penso que fui eu que escrevi e não me lembro...

quinta-feira, dezembro 03, 2009

When's it my turn?



MINHA VIDA, ISSO AÍ.

sexta-feira, outubro 30, 2009

IT WAS DEATH


" What does it mean to regret when you have no choice? It´s what you can bear. There it is. No-one´s going to forgive me. It was death.
I CHOSE LIFE. "


E eu acho que vou ficar sem escrever neste blog por um (pouco mais de) tempo. Porque parece que toda e qualquer coisa que eu escrever pode e vai ser usada contra mim.

domingo, outubro 18, 2009

Clássicos serão sempre clássicos

Vocês cresce e seus horizontes se ampliam.
Você descobre novas formas de ver o mundo.
Novas paisagens.
Novas pessoas.
Novos sabores.
Novos conceitos.

Mas o Piraquê Presuntinho sempre será o Piraquê Presuntinho.

terça-feira, outubro 13, 2009

Christine Angot, Escritora

(um texto da exposição da Sophie Calle, como eu tinha prometido)

Então, alguns meses depois, reli a carta de X. Foram meses nos quais eu mudei. Durante os quais compreendi muitas coisas. E tudo o que eu havia escrito me soou absurdo.
Burro, cego e até perigoso, estava totalmente desprovida de lucidez. Eu sequer tinha lido corretamente a palavra "angústia" na carta de X., e na frase " Gostaria que as coisas tivessem tomado um rumo diferente", ele estava tentando recuperar sua virilidade, e eu não tinha percebido isso na minha primeira leitura. Se Sophie o tivesse amado tanto quanto diz, ela não teria convocado um esquadrão de mulheres para ajudá-la a superar. Ela teria tentado superar isso, é o que se deve fazer, mas não assim, cercada por mulheres.
Um grande esquadrão de mulheres, é isso o que somos, com nossos textos patéticos ou nossas interpretações, nossas performances, sentindo pena de nós mesmas ante o homem; o melhor é ir atrás dele e fazê-lo sentir-se insignificante.
Eu deveria ter dito isso a Sophie, e estou dizendo agora: cuidado com todas essas mulheres reunidas. Evite-as. A maioria delas quer transformar os homens em mulheres, elas dedicam suas vidas a isso, o fato de serem mulheres as enlouquece, elas não podem aceitar. Elas não vão ajudá-la a se tornar uma mulher, uma mulher de verdade, ou seja, alguém que não tem nada, não tem mais palavras, não tem mais nada, nada de poder, poder sobre coisa alguma, uma mulher de verdade: boa e impotente. Elas não vão ajudar você, isso as deixa com raiva, o vazio, a falta. Elas não vão ajudá-la e continuarão dizendo "proteja-se", quando não há nada do que se proteger.
Você não tem nada. Você tem um vazio, você tem uma ausência, é só isso. Você é uma artista e isso não lhe dá poder, mas graça, sim, toda vez que vejo o seu trabalho, eu fico, não sei como dizer isso... fico emocionada e cheia de admiração. Mas mulheres reunidas, tudo o que elas querem é que os homens desapareçam, virem fantasmas distantes. Ou que sejam escravizados, estejam à disposição, sejam sempre acessíveis e vivam de acordo com os seus discursos, que eles supostamente entendem perfeitamente. Elas não querem "largar mão", elas pensam que eles são como crianças, elas adoram falar sobre a "fragilidade do homem" - tão tocante, elas dizem - ou sobre eles "fugindo". O coro que você reuniu em torno dessa carta é o coro da morte.

A MORTE

Esse arcano não representa a morte, mas sim a superação e a transformação para algo novo. Nós temos que derrubar algo de nossas vidas para dar espaço ao novo, assim como fazem as árvores no outono.

A morte é o símbolo de toda transformação imediata e radical e não significa a morte física, no plano mental, anuncia o caráter renovador que transforma tudo por meio do renascimento, ela indica ao consulente que será obrigado a reorganizar seu modo de pensar, pois novos fatores ou novas circunstâncias intervirão em sua vida; no campo afetivo, ela indica a destruição de um amor ou uma afeição, o fim definitivo de uma ilusão, ou a radical ruptura de uma relação amorosa; no plano físico, pode anunciar mudança de casa, de cidade, de país, ou mesmo de estado civil.

É também o fim necessário de um ciclo, ou a certeza de que algo está para terminar, é chegada a hora de uma transformação de fato, no sentido de uma regeneração espiritual, após o reconhecimento da futilidade da realidade, é a "morte" material.

Representa uma mudança de regência de santo temporária, onde o consulente vai aprender alguma coisa em especial em sua vida.

quarta-feira, outubro 07, 2009

Entrevista com Fernanda Montenegro


"Não existe ambição em mim. Quando se é jovem, é preciso tentar, mas eu tive uma vida muito realizada e muito intensa aqui", explicou.

Mesmo perto dos 80 anos, aposentadoria é uma palavra que não faz parte do vocabulário de Fernanda, que já tem uma cansativa agenda de trabalho até 2011.

Antes de se despedir, Fernanda Montenegro dá um conselho às novas gerações de atores e atrizes: "Desistam".

"Se não se tem a coragem suficiente para enfrentar esta profissão, que é complicada, é melhor desistir", afirmou, com a serenidade e a firmeza que só se obtêm depois de uma carreira de mais de 50 anos dedicada à interpretação como uma paixão e não só como um trabalho.

(...)

Tô passando no RH, então.

Texto integral saiu na Folha, tá?

segunda-feira, setembro 28, 2009

Tá vendo ali?

Ali, no canto esquerdo, ao fundo?
De camisola branca, magra, sempre sozinha?
Então... sou eu.



Ah, Pina Bausch, Pina Bausch....

quarta-feira, setembro 23, 2009

Tô aqui trancada dentro de casa fazendo um exame bizarro pra ver se tenho mesmo a porra do tal do refluxo gástrico.
Basicamente tem uma sonda enfiada pelo meu nariz até o meu esôfago, presa num aparelho que mede o PH do ácido gástrico, e cheia de esparadrapos pra segurar a sonda o que me faz parecer uma doente terminal (Deus me livre!). Algo assim.
Peguei um puta dum trânsito maldito pra ir pro laboratório porque meu convênio só atende esse exame na Alameda Santos e tava chovendo pra caralho e essa cidade é uma merda e o bostinha do prefeito só faz cagada do tipo proibir fretado, que é só pra fuder mais a vida de todo mundo.
Achei que seria sossegado e reservei a tarde para fazer pequenas coisas, ligações telefônicas, etc e tal. Mas mal consigo falar. Mal consigo comer. Mal consigo engolir saliva. Não dá pra levantar muito o pescoço também.
Fiquei em jejum por mais de 13 horas e depois sinceramente deu uma baita preguiça de comer.
Tô numa TPM maldita e amanhã tenho que sair de casa seis da manhã se quiser tirar essa merda dessa sonda na hora e voltar a tempo pra dar aula na Cultura.
Bom, já viram, portanto, que meu humor tá ótimo, né?
Valeu o desabafo.

segunda-feira, setembro 21, 2009

Guess what?

Toda vez que eu fico muito tempo sem escrever aqui, das duas, uma:
Ou a minha vida tá tão deliciosa e cheia de novidades e coisas boas que eu não tenho tempo pra postar;
Ou a minha vida tá uma chateação só e embora eu esteja cheia de tempo não tem nada novo ou interessante pra contar.
Decidam aí, vocês.

quarta-feira, setembro 09, 2009

Cuide de você

Enfim, fui ver a exposição da Sophie Calle, na segunda. Sim, no último dia... mas pelo menos posso usar a desculpa de que tava esperando Pri Carbone voltar de Portugal pra ver com ela... não é de todo verdade, mas não é de todo mentira...
Lembro de muita gente comentando que era trabalho de mulherzinha. Quase uma vingancinha de mulher abandonada. E é. Claro que é. Mas, sabe, não é só isso, e não é só dessa vez, e não é só ela quem faz isso. Todo mundo faz. E é assim que tem que ser, na maioria das vezes. Pra ser de verdade, é assim que tem que ser.
A louca convidou 107 mulheres, entregou o e-mail que ela recebeu do namorado, em que ele terminava com ela, e pediu que cada uma respondesse à carta de alguma maneira. Cada uma trouxe uma resposta diferente. Algumas engraçadas, outras bonitas, outras técnicas, outras incompreensíveis, mas no fundo todas muito parecidas. Todas tentando encontrar uma justificativa pro fim.
Mas porque catso que a gente sempre faz isso?
A gente passa os dias procurando novos começos, desejando que as coisas aconteçam... opa, encontrar um grande amor hoje? é pra já... arranjar um emprego maravilhoso? demorou... uma viagem fantástica ao redor do mundo? opa!
Mas ninguém nunca tá preparado pro fim. E tem vezes em que as coisas simplesmente acabam.
Simples assim.
Terminou por quê? Porque acabou o amor. Porque já deu. Porque a partir de agora, nada mais de novo e delicioso poderia nascer, e se não vai ser novo e delicioso, então não tem pra quê acontecer.
E aí estão todas lá, falando, chorando, pesando sobre algo que certamente já viveram. Porque TODO MUNDO já viveu isso. E aí a Sophie Calle vira praticamente uma curadora da própria obra. Ela deixa tudo na mãos das outras, só pra poder dizer: tá vendo, gente? não sou só eu. E não é, meu Deus!
Por que todo mundo age como se aquilo fosse doer pra sempre?
E não vai.
Não vai.
Isso me lembra uma conversa que tive com o Rafa outro dia. Que o mais triste de tudo, é que tudo passa. Passa. Acaba. Toda essa dor que você está sentindo agora, porque o grande amor da sua vida te deixou, todas essas lágrimas, toda essa certeza de que você nunca mais vai superar, isso passa. Acaba. Morre.
A saudade do amigo que morreu. Vai passar. A vergonha por algo que aconteceu. Passa. A decepção porque você não conseguiu aquilo que queria. A sensação de que nunca mais você vai conseguir levantar da cama. Passa. Tudo passa.
Vai ver que a vida é isso, então.
É desafiar o destino. Ficar inventando novas decepções o tempo todo, achando que dessa, dessa vez, é o fim. Dessa vez, não vai passar.
E passa.
-------------------------------------------------------------------------------------------
Eu roubei o guia em português da exposição. Porque tem uns textos lindos, que eu queria publicar aqui. Em breve, muito em breve.
Mas só os que me fizeram chorar.

sexta-feira, agosto 28, 2009

O maldito dia seguinte

A maior merda de todas é esse tal dia seguinte.
Porque a gente sempre acha que vai ter uma merda de um dia seguinte. A gente imagina, a gente confia, a gente deixa pra depois, a gente quase vive o dia seguinte dentro da nossa própria cabeça.
Mas o dia seguinte ainda não chegou e portanto a gente ainda não viveu.
E tem vezes que o dia seguinte simplesmente não vem.
Tem dias seguintes que não chegam nunca e a vida sempre faz questão de jogar isso na nossa cara.
E aí, meu bem, é tarde.
------------------------------------------------------------------------------------------------
Oskar,
A noite que precedeu a perda de tudo foi como qualquer outra noite.
Anna e eu nos mativemos acordadas até muito tarde. Demos risada. Jovens irmãs na cama sob o teto de seu lar de infância. Vento na janela.
Como algo podia merecer menos ser destruído?
Achei que ficaríamos acordadas a noite toda. Acordadas para o resto de nossas vidas.
O espaço entre nossas palavras aumentou.
Ficou difícil dizer quando estávamos conversando e quando estávamos em silêncio.
Os pêlos de nossos braços se tocavam.
Era tarde e estávamos cansadas.
Achávamos que haveria outras noites.
A respiração de Anna foi diminuindo de ritmo, mas eu ainda queria conversar.
Ela se virou de lado.
Eu disse Quero lhe contar uma coisa.
Ela disse Você pode me contar amanhã.
Eu nunca tinha dito o quanto a amava.
Ela era minha irmã.
Dormíamos na mesma cama.
A hora certa de dizer nunca chegava.
Era sempre desnecessário.
Os livros do galpão de meu pai estavam suspirando.
Os lençóis subiam e desciam a meu redor com a respiração de Anna.
Pensei em acordá-la.
Mas era desnecessário.
Haveria outras noites.
E como se pode dizer eu te amo a quem se ama?
Me virei e adormeci ao lado dela.
É isso que eu estava querendo dizer o tempo todo, Oskar.
É sempre necessário.
Eu te amo,

Jonatahn Safran Foer
------------------------------------------------------------------------------------------------
Oh Lord, please don´t let me be misunderstood!

quarta-feira, agosto 26, 2009

Ah, Ivanildo...

Vou sentir tanta saudade de você!
Vai com Deus!

domingo, agosto 23, 2009

Existe alguma vacina pra impedir a gente de cometer as mesmas merdas ao longo da vida?

quinta-feira, agosto 20, 2009

Casa nova

Estou sentindo meu coração se esvaziar.
Pode não parecer, mas é muito bom.
Mágoas e ressentimentos já estão fazendo as malas e pretendem ir embora em breve. Assim que todos saírem vou alugar um vaporetto e dar uma boa limpada. Depois, organizar minhas coisinhas em prateleiras e caixas coloridas, etiquetadas e numeradas. Trocar os lençóis da cama e comprar um edredon novo e muito mais quentinho. Doar tudo que não me interessa, deixar mais espaçoso.
E quando o meu coração já puder receber visitas, por favor, não entre sem tocar a campainha e limpar os pés no capacho da porta. Que eu demorei muito tempo pra perceber que esse cantinho é meu, e só meu.
Ah, sim. Pode trazer um vinho ou um presente pra dona da casa. Dizem que é de bom tom.

segunda-feira, agosto 17, 2009

Achado não é roubado,

Portanto, isto eu "achei" no blog da Fernanda D'Umbra.

"TALVEZ SEJA ISSO

Uma dor bem grande pra pôr no lugar da outra."

Sábias palavras...

Esperança

Tava querendo comprar um pouco, assim, só pra deixar estocado, pro futuro.
Sei lá, em caso de guerra, epidemia ou algum tipo de catástrofe grave.
Alguém ainda tem?
Paga-se bem.

terça-feira, agosto 11, 2009

Vi na Curves outro dia

segunda-feira, agosto 10, 2009

Seção Fossa

Milkshake de ovomaltine do Bob´s

E agora chega dessa palhaçada, já deu, vamos viver.

Nada como uma semana na vida da gente. Uma semaninha só...

domingo, agosto 09, 2009

Seção Fossa

Brownie de café expresso com chocolate meio amargo da Starbucks
(Cuidado: drogas pesadas, como diria a Carol)

Seção Fossa (sábado)

Pão de mel caseiro recheadíssimo

E/OU

Alfajor do Havanna

É que eles são meio a mesma categoria, sabe.

sexta-feira, agosto 07, 2009

100 dias sem pão com ovo!

Olha, existem coisas que acontecem na nossa vida e que realmente surpreendem...
O Mulheres surgiu do nada, de uma conversa em mesa de boteco entre eu, o Paulo e a Fabi, meses atrás, após irmos assistir uma peça de comédia que tinha sido cancelada por falta de público.
Quer dizer, cenário super animador pra se resolver montar uma comédia. Mas foi o que resolvemos. Montamos a peça em um mês, estreamos com a intenção de ficar um mês em cartaz e de se pagar.
A estreia tinha uns 15 neguinhos, todos amigos, parentes ou conhecidos.
O segundo dia lotou. E desde então, tem sido quase sempre assim.
Passamos por uma fase difícil, de pouco público, lá por abril e maio, época de muitos feriado.
Passamos por fases lotadas em que gente tinha que ir embora porque não tinha mais lugar na sala.
Passamos por três substituições de elenco. E ganhamos três novas amigas.
Passamos por cancelar espetáculo por falta de gente pra nos ver.
Passamos por falta de luz no teatro, por problema na mesa de som, por esquecimento de texto, por dor na coluna, no pescoço, no tornozelo, por falta de voz, tosse, medo de gripe suína.
Passamos pela fase de fazer o espetáculo com medo de ninguém rir, pela fase de fazer o espetáculo super segura porque todo mundo ria, pela fase de fazer o espetáculo segura achando que todo mundo ia rir e tomar no cu porque ninguém achou a menor graça, pela fase de fazer pra quatro pessoas e não ouvir reação alguma da platéia, pela fase de gente ir embora da plateia, pela fase de fazer o espetáculo de saco cheio e cansada, pela fase de ligar o automático, pela fase de redescobrir coisas e inventar cenas, pela fase de fazer com elenco novo, pela fase de voltar a fazer com elenco original.
Sei lá.. bobagens... nunca achei que o Mulheres ficaria tanto tempo em cartaz, não sei nem se cheguei a pensar que qualquer peça minha ficaria tanto tempo em cartaz. Pelo menos não agora, não sem patrocínio, não sem gente famosa no elenco.
Mas sei que essa peça, e esse elenco, e essas piadas nesse camarim, me salvaram por muitos e muitos dias seguidos. E seguraram minha onda.
E estamos aí. Não sei por quanto tempo. Nunca se sabe.E espero que possamos continuar assim por mais 100 dias. Ou quantos ainda estiverem destinados pra nós.
Que bom!


Pão com ovo nunca mais!

Seção Fossa (agora sim, a de sexta)

Brigadeiro. Sempre ele.

Seção Fossa (de quinta, não postei...)

Torta de limão

Bolo de limão

Bomba de limão

Mousse de limão

Sorvete de limão

Limonada suiça

E toda e qualquer outra coisa que leve limão + leite condensado!

quarta-feira, agosto 05, 2009

Seção Fossa

Cone trufado de bicho de pé ou de sonho de valsa
Os outros são bem sem graça...

terça-feira, agosto 04, 2009

Seção Fossa

Inaugura-se hoje a sessão fossa.
Em homenagem às 100 apresentações do Mulheres, que serão completadas na sexta, e porque, acreditem, é um momento propício.
Então, funciona assim.
Cada dia, eu venho aqui e relaciono um item extremamente necessário para a sua fossa.
Começando por:
Barra grande de chocolate branco com castanhas e passas da Lacta

Agora com embalagem abre e fecha.
Awesome!

segunda-feira, agosto 03, 2009

quarta-feira, julho 22, 2009

A quem tem vindo aqui e comentado e feito observações, sim, é verdade, eu estou triste.
Mas mais do que triste, eu estou mesmo é cansada.
Cansada fisicamente, e mentalmente, e emocionalmente.
Tenho dormido muito. Não é uma coisa boa. Dormido pra sonhar e pra esquecer que eu tenho que lidar com certas pessoas e aguentar certas coisas.
Estou num estado de irritação constante que me faz ter chiliques se some o botão do alarme do carro. É o bastante. Quem disse que não é?
Eu passei os últimos meses (ou quem sabe até os últimos anos) aguentando coisas que eu não merecia aguentar. Não merecia mesmo. Sem falsa modéstia, orgulho, o caralho a quatro.
Pessoas são feitas pra se aproximar e se fazer bem, e não o contrário.
Estou farta de justificativas e porquês e condições e promessas e panos quentes.
A verdade é o que é.
Chantagens não são bem vindas. Não deveriam sequer ser toleradas. Mas foram, por muito tempo. Eu e essa minha mania estúpida de acreditar nas pessoas.
Estou puta comigo mesma por ter permitido que isto acontecesse.
Tudo isso me fez perder esperança no futuro e a falta de esperança no futuro é a pior coisa que pode acontecer com uma pessoa.
E este post está melancólico e cheio de autopiedade.
Foda-se também.
Não mando ninguém vir aqui pra ler o que eu escrevo.
Por muito tempo eu sequer podia escrever aqui o que eu pensava. Podia gerar conflitos. Cobranças. Problemas. E chantagens. Sempre as chantagens.
Agora, foda-se. Foda-se mil vezes.
Eu tô de saco cheio.
Eu tô perdida e cansada e sozinha e triste e, principalmente, de saco cheio.

terça-feira, julho 21, 2009

Ah, preguiça de viver!

Leve-me, Senhor.

domingo, julho 19, 2009

Enough

Pode quebrar, sofrer, cair, descer, contorcer de dor
Não vou mais me prender a você , fazer o mesmo show
Vou bater na porta da vida , receber e pagar
Sem ter que me entregar a ninguém, seu muito pra mim
É pouco eu quero a paz e viver solto
Vai dizer que sou louco... sou não
Eu me cansei de ser seu avião não vou voar não
Pode quebrar, sofrer, cair, descer, contorcer de dor
Não vou mais me prender a você , fazer o mesmo show
Vou bater na porta da vida , receber e pagar
Sem ter que me entregar a ninguém, nem me conformar com pouco
EU QUERO A PAZ e viver solto
Vai dizer que sou louco... sou não
Eu me CANSEI de ser seu avião não vou voar não
Dessa vez...

(É Djavan e, acreditem, é um momento propício)

quarta-feira, julho 15, 2009

Travessia

Eu achei essa frase há um tempo atrás em um lugar que eu não me lembro onde, não sei se num perfil qualquer do Orkut, ou se recebi por e-mail, só sei que dizem que ela é do Fernando Pessoa, e claro que não deve ser, afinal ela estava solta na internet, e não me parece que o Fernando Pessoa tinha um heterônimo que escrevia auto-ajuda, mas enfim...
Vou publicar aqui, porque, acreditem, é um momento propício:

"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos"

Pois é...
Fui!
----------------------------------------------------------------------------------------------
E falando em travessia, vocês conhecem o Melô do Neto Desnaturado?

Solto avós nas estraaaaadas, já não quero paraaaaar...

Ah, meu bom-humor nunca morre! Nunca!

segunda-feira, julho 13, 2009

Verdade seja dita

Poucas pessoas no mundo conseguem ser tão idiotas quanto eu.

domingo, julho 12, 2009

Maravilhoso sábado de chuva

Depois de assistir os dez episódios que faltavam EM SEQUÊNCIA, terminei a terceira temporada:


Lindas!
E enquanto isso, consumi um famigerado


Cara, de boa, como que as crianças conseguem comer isso? A cor da bagaça ainda nem começou a desbotar e você já está enjoada.
Vou lá tomar um sal de frutas.

quarta-feira, julho 08, 2009

Tô podendo com isso mais não...

segunda-feira, julho 06, 2009

É de cair o cu da bunda!

Não venham me acusar de nada só porque eu fiz faculdade pública.
Aliás, já deixando bem claro aqui: não é que eu tenha algo contra as faculdades particulares.
Na verdade, existem várias muito boas, e existem mesmo muitos alunos muito bons nas faculdades particulares ruins. Aquela história de que o aluno é que faz o curso é sim, verdadeira.
Mas cada vez mais me impressiona o quanto as pessoas fazem a faculdade simplesmente por fazer, e o quanto as faculdades se aproveitam disso pra ganhar dinheiro e jogar o nível da educação num buraco.
Quando eu escolhi um curso pra fazer, eu queria um que me ensinasse muito e me deixasse preparada (e se isso aconteceu ou não, não vem ao caso agora, ok?) Mas agora as pessoas se preocupam em fazer graduações modulares - pelo menos são só dois anos, ao invés de quatro. E faculdades que sejam mais próximas de casa. E cursos que você nem precise ir à faculdade todo dia. OK, OK, a vida é dura, o trânsito é foda, o salário é baixo, e tudo e tal. Só que no fim as pessoas saem das faculdades quase analfabetas.
Uma tia minha foi professora do curso de pedagogia de uma particular, e eu cheguei a ler alguns trabalhos finais de alunos dela: erros de português que eu não cometo desde a quarta série. Total incapacidade de juntar uma ideia na outra. E ela não podia nem pensar em reprovar os alunos, que a coordenação não deixava: eles estavam pagando. E essas pessoas já estavam se inscrevendo em concurso público para serem professores de português da rede pública. Quer dizer...
Daí que na sexta-feira no metrô eu me deparei com isso aqui:


a propaganda é da UniSantAnna, só pra constar.

Preciso continuar falando sobre os problemas da educação e a desvalorização da cultura no país e os porquês de continuarmos sendo uma nação de terceiro mundo, etc e tal?
É de cair o cu da bunda, como diria Fabiana Vajman...

--------------------------------------------------------------------------------------

Mas a questão mais instigante de todas é:
Que catso o Portishead tem a ver com tudo isso????


domingo, julho 05, 2009

Acabei...

a segunda temporada.


Eu quero morar lá, eu quero ser aquelas pessoas, eu quero tomar aquele café.
------------------------------------------------------------------------------------------
E comecei
Parece ser legal. Vamos ver.

terça-feira, junho 30, 2009

Pina Bausch

Ah, que mulher...









segunda-feira, junho 29, 2009

A que ponto chegamos

Sexta-feira.
Eu pra variar correndo de um lado pro outro pra resolver tudo.
Correndo mais ainda porque eu sabia que as 15h30 eu tinha que estar na terapia.
Chego adiantada no consultório.
Dou uma enrolada, vou até a padaria, compro um pão de mel, espero dar o horário.
Pontualmente, toco a campainha.
Ninguém atende.
O portão está trancado.
Toco novamente.
Espero - a terapeuta pode estar atrasada, isto já aconteceu antes...
Espero por dez minutos.
Resolvo ligar pra ela pra ver se houve algum problema.
Procuro o cartão dela na bolsa.
Não acho.
Procura na agenda do celular, meio sem esperança.
Tem o telefone dela na agenda do celular!
Ligo.
Antes de completar a ligação, desligo.
Perae, eu não tava de férias da terapia?
Confirmo na agenda, não tenho terapia marcada.
Vou alguns dias pra frente, e está lá.
10 de julho: volta terapia.
----------------------------------------------------------------------------------------
Trabalhar faz isso com as pessoas.
Crianças, evitem o trabalho.
----------------------------------------------------------------------------------------
Registrei aqui que o Drama Festival foi cancelado devido à confirmação de um caso de gripe suína na Cultura Inglesa de Pinheiros?
Registro agora, só porque sei que vou rir muito disso tudo um dia.

sexta-feira, junho 26, 2009

Muito, muito feliz

...com a reestreia.
A peça ficou lindo lá no Parlapa. Espero que seja uma temporada deliciosa.
Obrigada a todos.
Essas aí de cima são do Edson Kumasaka.
E essas daqui são do Roberto Sousa.
Enjoy!

quarta-feira, junho 24, 2009

Reestreia

Sem acento e com a plateia também sem acento já lotada por causa da Festa do Teatro.
Então, não vá essa semana. Vá só na semana que vem. Mas vá. Por favor.

segunda-feira, junho 22, 2009

Aproveitando...

A estreia da nossa amiga Mari Leme, tiramos umas fotos novas. Tão aqui nesse link, do blog do Roberto Sousa, que aliás tá linkado ali do lado e tem fotografias de palco ótimas.
Pena que minha falta de habilidade não me permitiu copiar nenhuma foto aqui além dessa...


Subtexto: Ai, será que vai ter público hoje?

domingo, junho 21, 2009

É mesmo impressionante.
Os meses passam, mas as pessoas continuam as mesmas.
O nível de evolução é zero.
E se você for no embalo, vai rodar em círculos pro resto da vida.
E eu não quero isso pra mim.
Fato.

segunda-feira, junho 15, 2009

Tem milhares de coisas que eu deveria estar fazendo nesse exato momento.
Tem uma lista imensa de tarefas a executar (sim, sou viciada em lista de tarefas), tem um quarto abarrotado de coisas pra organizar, tem trezentos e noventa e oito telefonemas pra dar, é tudo que eu queria era estar deitada na minha cama dormindo.
A vida pode ser muito, muito cruel.
Tem dia que não há boa vontade nem bom humor nem disposição que cheguem.
Tem dia que eu simplesmente queria que tudo pudesse parar, ou que eu pudesse jogar tudo pro alto, mandar todo mundo se fuder e ir pra Paris.
Tá, ou Barcelona.
Mas não posso, nem consigo, nem vou fazer isso.
Então eu fico nesse meio termo, esse banho maria ridículo que não me leva a lugar nenhum. Esse lugar intermediário entre o que você quer mesmo e até onde chega a sua coragem.
Saco cheio dos lugares intermediários.
Saco cheio de meio termo, de meia vida, de meia vontade.
Saco cheio de fazer coisas pela metade.
Saco cheio desse limbo.
Cadê as porras das minhas motivações?????

Cansei de viver a 60%.

-----------------------------------------------------------------------------------------------
Aproveitando:


Quarto de produtora

Tá foda!

quinta-feira, junho 04, 2009

Ah, tá, entendi!

Marília Pêra estreia espetáculo nesta sexta-feira

A comédia musical "Gloriosa" marca o retorno de Marília Pêra aos palcos. A atriz interpreta a cantora Florence Foster Jenkins, que não acertava uma única nota musical, mas que, mesmo assim, acreditava em seu talento.

O espetáculo estreia nesta sexta-feira (5) no teatro Procópio Ferreira (região oeste da capital paulista), e as sessões ocorrem de quinta-feira a domingo, até 2 de agosto.

(...) O elenco também é formado por Guida Vianna e Eduardo Galvão. A direção é de Charles Möeller e Cláudio Botelho, e a produção, de Sandro Chaim e Claudio Tizo.

Nada como a gente se informar.

Ela tava apenas divulgando sua nova personagem.

Acho que vou ter que apagar o post anterior...



Ah, mas eu não vou MESMO!

segunda-feira, junho 01, 2009

Vergonha alheia

Sérião.
Todos os comentários que vi em Youtubes e blogs e afins são do tipo:
Diva!
Maravilhosa!
Emocionante!
Valeu o show!
Jura por Deus que só eu achei o maior mico da carreira da Marília Pêra? Que só eu não consigo entender o que aconteceu com ela? Onde foi parar tanto talento?

Ninguém mais enxergou essa semelhança?


Desculpem a língua estranha, mas foi o melhor vídeo que encontrei...

domingo, maio 31, 2009

SUA

Quando eu era garota, minha vida era uma música que ficava cada vez mais alta. Tudo me comovia. Um cachorro seguindo um estranho. Isso me fazia sentir tanta coisa. Um calendário mostrando o mês errado. Algo assim podia me fazer chorar. Me fez. O ponto em que a fumaça de uma chaminé se dissipava. Uma garrafa virada, estacionada na borda de uma mesa.
Passei a vida aprendendo a sentir menos.
Cada dia eu sentia menos.
Isso é envelhecer? Ou é algo pior?
Não é possível proteger-se da tristeza sem antes proteger-se da felicidade.
Jonathan Safran Foer


Sumi desse blog.
Eu sei.
Tava dormindo.
Dormi muito essa semana. E meu sono não passou. Quando eu acho que vou tirar umas férias, mil coisas ressurgem e a correria retorna.
Problemas. Falta de tempo. Decisões difíceis.
Estou me acostumando com as coisas difíceis. É bom. Faz com que as coisas fáceis se tornem cada vez mais fáceis. E até prazerosas.
Eu sempre gostei dos desafios. Fazem da gente alguém mais forte. Estou tentando sinceramente ser alguém mais forte. Me faria bem. Mas por enquanto é apenas uma tentativa. De todo modo, qual seria a graça da vida sem a fragilidade?

-Mas, por quê, Fernanda, por que você é tão vulnerável. Por que deixa os outros passarem por cima de você?
- Eu deixo?
- O que você acha? Qual a sua visão? Esquece a visão dos outros, qual a SUA visão?

Nesses últimos dois meses, a minha vida virou do avesso. Eu parava em determinados momentos do dia, e um pensamento vinha claro na minha cabeça: Essa vida não é minha. Seja lá de quem for, minha ela não é. Pensei em vir aqui escrever isso. Nunca escrevi. Não seria justo com a dona do blog. Seja ela quem for...
Até a minha própria vida tem passado por cima de mim.

quarta-feira, maio 20, 2009

Estréia amanhã

Ai, meu estômago!
Espero todos lá.

quarta-feira, maio 13, 2009

Reta final

A Taste of Honey é uma peça da inglesa Shelagh Delaney, de 1958.
Honey é a nossa montagem do texto, que estréia na quinta que vem no Festival da Cultura Inglesa.
Estamos nos últimos ensaios, está ficando legal pra caralho, mas, como sempre, estou portando uma sinusite monstro e uma laringite moderada e gastei 160,00 reais em farmácia (dá pra dividir no cartão, moça?) pra tentar sobreviver à reta final.
Tô até acostumada com minha saúde frágil e minha baixa resistência em situações de estresse. Claro que nesse caso o Ruth Escobar e seu ar condicionado sujo e mal conservado tem muita influência. Mas, enfim...
Tô muito empolgada com a estréia, esse processo de ensaios tem sido um aprendizado legal pra caramba e tô adorando trabalhar com a Fernanda e com o elenco todo. Os músicos também estão tudo de bom, e a cada ensaio a peça vai aparecendo e ficando mais bonita.
Mas que tá foda, ah, meu bem, isso tá!
Mas falta pouco. Convidarei a todos em breve. Por enquanto, apenas spoilers...


Clique na foto e veja detalhes da pele das atrizes sem maquiagem...

quarta-feira, maio 06, 2009

Dos provadores coletivos

Você faz assim: pega o morango, passa Nutella em cima dele e come.
Aliás, sabia que o Carrefour tá com promoção de Nutella, um pote é R$ 5,00 mas levando três potes sai por R$ 3,30?
Fica aí a dica.
------------------------------------------------------------------------------------------
Na segunda tive que dar aquele pulinho no Bom Retiro.
Por pulinho entenda-se passar o dia inteiro andando feito louca de uma loja pra outra colecionando cartões de lojas com anotações e alimentando a esperança de que uma hora você vai achar a peça ideal que você tá procurando - só pra no final descobrir que você vai ter que trabalhar com o que tem mesmo, é a vida, fazer o quê.
Aliás, se eu fosse abrir uma loja no Bom Retiro, eu faria antes um trabalho de observação bem sério, e descobriria quanto tempo as pessoas demoram pra chegar no ponto em que entregam os pontos, e levam "essa blusa aí mesmo, foda-se, não vou voltar até aquela loja lá do começo da rua por causa de dois reais ou só porque aquele acabamento é melhor que esse". Se bobear, os caras fazem esse tipo de pesquisa. E disputam a tapa esse lugar onde as pessoas são vencidas pelo cansaço e as lojas, claro, lucram horrores.
Enfim, o Bom Retiro é uma maravilha, os preços são ótimos, a variedade é grande, a qualidade é boa. Mas tem duas grandes sacanagens: uma é esse negócio de "só vendo no atacado, mínimo doze peças, com CNPJ" (e as melhores peças estão SEMPRE nessas lojas) e a outra é o não poder provar.
E aí que eu descobri que a nova onda do Bom Retiro são os provadores coletivos. Pra sua surpresa, a vendedora fala que sim, a loja tem provador, e você vai feliz e contente provar sua roupinha e quando puxa a cortininha vermelha descobre uma sala pequena, com alguns espelhos, e umas doze tiazinhas pelancudas se apertando pra provar aquele jeans incrível ou aquela blusinha que tá super em conta.
Visão do inferno.
Mas, dos males o menor.
Tomara que a onda pegue.

quinta-feira, abril 30, 2009

Apenas 3 passos...

1º passo

ALL WORK AND NO PLAY MAKES JACK A DULL BOY
ALL WORK AND NO PLAY MAKES JACK A DULL BOY
ALL WORK AND NO PLAY MAKES JACK A DULL BOY
ALL WORK AND NO PLAY MAKES JACK A DULL BOY
ALL WORK AND NO PLAY MAKES JACK A DULL BOY
ALL WORK AND NO PLAY MAKES JACK A DULL BOY
ALL WORK AND NO PLAY MAKES JACK A DULL BOY
ALL WORK AND NO PLAY MAKES JACK A DULL BOY
ALL WORK AND NO PLAY MAKES JACK A DULL BOY
ALL WORK AND NO PLAY MAKES JACK A DULL BOY
ALL WORK AND NO PLAY MAKES JACK A DULL BOY
ALL WORK AND NO PLAY MAKES JACK A DULL BOY
ALL WORK AND NO PLAY MAKES JACK A DULL BOY
ALL WORK AND NO PLAY MAKES JACK A DULL BOY
ALL WORK AND NO PLAY MAKES JACK A DULL BOY
ALL WORK AND NO PLAY MAKES JACK A DULL BOY


2º passo


3º passo


E eu já tô no meio do caminho...

domingo, abril 26, 2009

Tá bombando!

O Ruth Escobar bombou esse fim de semana!
E a meia dúzia de gato pingado que sobreviveu ao bombardeio assistiu ao espetáculo, metade deles como convidado.
Vou ali comer meu pão com ovo, e volto já.
Aos guias de teatro de São Paulo, o meu muito obrigada!
------------------------------------------------------------------------------------------------
Piada interna com uma pessoa que não lê esse blog ( portanto, inútil):

------------------------------------------------------------------------------------------------
E, da série imagens estranhas que a gente encontra por acaso quando vai pesquisar no Google:




sexta-feira, abril 24, 2009

Tô com sono.

Sono.
Muito sono.
Sono atrasado.
Quero dormir.
Quero dormir.
Tô com sono.
Eu quero minha cama.
Por favor.
Não é pedir muito.
Uma cama.
Sono.
Por favor.
ZZZZZZZZZZZZZZ.

sexta-feira, abril 17, 2009

Assim:

Você faz o bolo de cenoura normal, mas não põe cobertura. Na hora que você for comer, você passa um pouquinho de Nutella em cima.
PQP.
---------------------------------------------------------------------------------------------
E no sábado dia 18 iremos para o Guarujá com o Mulheres... na primeira parada da nossa turnê internacional que vai até domingo dia 19, no Guarujá.
Tô torcendo muito pra ter público, mas tô torcendo mais ainda pra ter sol.
----------------------------------------------------------------------------------------------
Eis que meu coração começa a deixar o Lost (afinal, a temporada daqui a pouco acaba e eu preciso preencher minha vida) e se aconchegar lá pros lados do Gilmore Girls - que vamos combinar, já tem sete temporadas que é só alugar lá na Renata Vídeo, e nem precisa ficar esperando uma semana pra ver episódio novo.
Eu já tinha assistido alguns episódios, mas nunca acompanhei. Vi a primeira temporada agora no feriado de Páscoa e devo dizer que eu queria ser aquelas pessoas e morar com naquela cidade e principalmente tomar aquele café.
Fofura.


quarta-feira, abril 15, 2009

Já que falamos em decepção

Eu passei muitos anos da minha vida me decepcionando comigo mesma.
Demorei pra entender que eu podia me decepcionar com os outros.
Passava os meus dias remoendo uma imensa mágoa de mim mesma, me culpando por não ser tão boa quanto eu imaginava ou queria ser, e então me culpando por estar me culpando, e então me decepcionando por não ser capaz de lidar com minha própria culpa.
Esta é a imagem da minha adolescência. É a imagem do começo da minha fase adulta. Um pessoa que nunca era capaz de alcançar as suas expectativas.
Enfim, o ser humano é uma coisa esquisita, vocês sabem. Eu ando bem ser humano, ultimamente.
Eis que, depois de anos e anos de embate comigo mesma, surgiu essa maravilhosa novidade na minha vida: eu podia culpar os outros. Eu podia me decepcionar com os outros, com o mundo, com as coisas. Daí que eu cheguei a uma conclusão que não é novidade alguma: o mundo é mesmo uma merda. As pessoas são um erro.
Mas quer saber? Eu não sou. E como o que importa pra mim mesma sou eu (e o nome disso, a quem interessar possa, não é EGOÍSMO, e sim AMOR-PRÓPRIO) eu tô rifando toda e qualquer pessoa que não mostrar um mínimo de consideração e/ou um mínimo de interesse e/ou um mínimo de respeito por mim.
Tô numa luta constante pra me melhorar há anos e não é agora que vou desistir.
Portanto, desista você.

quinta-feira, abril 09, 2009

Feliz Páscoa!!!

Enquanto todo mundo se entope de bacalhau e chocolate, a gente trabalha.
E se você quiser dar uma passada lá na sexta ou no domingo, imprime esse flyer aqui, que faz com que dois ingressos custem meio!
Só sexta e domingo, viu?


E eu contei que nós completamos 50 apresentações?
O Mulheres já é a minha mais longa temporada. Tem dia que dá uma baita preguiça de ir pra lá, tem dia que eu tô doente e não tô a fim, tem dia que cai uma tempestade e eu chego lá desanimada... mas eu sempre saio renovada. Isso é muito bom! Que dure mais vários meses essa nossa palhaçada!

segunda-feira, abril 06, 2009

(Never) go back

De tudo, o que mais me magoa é a decepção.
É a verdade de repente pular na frente da tua cara, te dizendo: Olha aqui, sua tonta. O mundo não é o que você imaginava. As pessoas não são como você achou que fossem. Elas são, sim, capazes de fazer esse tipo de coisa. É tentar entender como as coisas podem chegar a esse ponto.
Escrevam aí: a gente não conhece as pessoas. A gente acha que conhece, mas não conhece. E eu não estou falando de encontros rápidos, de pessoas no metrô, de vizinhos, de gente com quem você não tem contato. Tô falando de gente importante na sua vida. Importante mesmo.
Tô falando de surpresas que você tem e que te deixam meio fora do eixo.
Porra, como foi mesmo que isso aconteceu?
-------------------------------------------------------------------------------------
Meu Deus, você não percebe o quanto seria fácil consertar essa situação? Era só ir lá e fazer tudo certo... mas você tá fazendo tudo ao contrário...
-------------------------------------------------------------------------------------
Os Titãs diriam:

Você me chama
Eu quero ir pro cinema
Você reclama
Meu coração não contenta
Você me ama
Mas de repente
A madrugada mudou
E certamente
Aquele trem já passou
Se passou, passou
Daqui pra melhor
Foi!...

Só quero saber
Do que pode dá certo
Não tenho tempo a perder

Não é o meu país
É uma sombra que pende
Concreta
Do meu nariz em linha reta
Não é minha cidade
É um sistema que invento
Me transforma
E que acrescento
À minha idade
Nem é o nosso amor
É a memória que suja
A história que enferruja
O que passou
Não é você
Nem sou mais eu
Adeus meu bem
Adeus! Adeus!
Você mudou, mudei também
Adeus amor! Adeus!
E vem!

Só quero saber
Do que pode dá certo
Não tenho tempo a perder


quinta-feira, abril 02, 2009

Quer dizer...

Fica quieta, Fernanda, fica quieta.
Fica quieta que é o melhor que você faz, sempre.
-----------------------------------------------------------------------------------------
Daí que eu fui lá no Armarinhos Fernando comprar sulfite que a minha acabou e chega lá, quem eu encontro?
Um conjunto de calcinha e sutiã igualzinho ao biquini que eu queria comprar, por uma bagatela, com uma peça só, exatamente do meu número.
Brigada, Deus!

quinta-feira, março 26, 2009

Sorte de hoje: A melhor maneira de prever o futuro é inventar

quinta-feira, março 19, 2009

Ai, meu útero!

Roberto Carlos ganhará musical pelos 50 anos de carreira

Após a overdose dos 50 anos da bossa nova, é a vez dos 50 anos de Roberto Carlos. O mesmo banco por trás das efemérides da bossa irá patrocinar eventos do Rei, que começam com um show em abril e incluem um musical e uma grande exposição na Oca, no parque Ibirapuera, em São Paulo.
(...) O musical, previsto apenas para meados de 2010, será assinado pela dupla premiada Charles Möeller e Claudio Botelho ("Beatles num Céu de Diamantes", "Sweet Charity").
Segundo Möeller, não será uma biografia do cantor, e sim uma ficção, algo como "Mamma Mia!", musical com canções do Abba, mas que não fala sobre o Abba e virou até filme.
"Gostaria de usar canções desde os primórdios [da carreira de Roberto] e dar uma pincelada por agora [músicas mais atuais]. Fazer um painel de tudo, e não apenas um caleidoscópio sem sentido", diz Möeller, que pretende levar o musical para Rio e São Paulo.

Cara, eu juro por Deus!
Eu faço um ano inteiro de aula na OperAria só pra cantar Desabafo nessa peça aí...



terça-feira, março 17, 2009

Volta, Clô!!!!


E me dá aquela sua casa em Ubatuba...
--------------------------------------------------------------------------------------------

A Secretaria de Estado da Educação de São Paulo determinou o recolhimento dos 500 mil livros de geografia com erros distribuídos para alunos da sexta série do ensino fundamental. No livro, que leva o nome de "Caderno do Aluno", o Paraguai aparece duas vezes no mapa da América do Sul.

Quem acha que o livro também é muamba põe o dedo aqui...

sábado, março 14, 2009

Nesse calor...

Um ofurô ia bem...

quarta-feira, março 11, 2009

Ritmo de festa

Ritmo de festa que balança o coração, porque este blog está completando 5 anos de existência.
E pra comemorar, vou revisitar um dos primeiros posts que foram publicados aqui...

80 coisas que você possivelmente não sabia sobre mim
(E o que mudou nesse tempo todo)

- Sou ariana com ascendente em Escorpião (ainda sou, né...)
- Uso lente de contacto porque tenho 4,25 de miopia e 0,75 de astigmatismo em cada olho (5,00 de miopia e 0,50 de astigmatismo)
- Ainda uso aparelho nos dentes de baixo (opa, como não?)
- Sou médium de incorporação e passista (e sou... só não pratico)
- Comprei minha carta de motorista (certas coisas não dá pra mudar, né?)
- Completo 21 anos no próximo dia 25 (Ah, saudades da minha juventude)
- Meu pai nasceu em Portugal e mais da metade da minha família ainda mora lá (opa!)
- Tenho aflição a veias, principalmente quando agulhas se aproximam delas (certas coisas não mudam)
- Tenho pressão baixa (certas coisas...)
- Tenho escoliose. Para os dois lados. É quase uma coluna em forma de S. (ah, mas eu convivo bem com ela, vai...)
- Tenho uma pinta na virilha que tem que ser desviada na depílação (tenho não. Eu tirei!)
- Tenho acne hormonal (nada que oito meses de roacutan, sabonete importado e gel anti-acne toda noite não resolva)
- Meu ciclo menstrual é curtíssimo: em média 27 dias (aí eu fui lá e tomei pílula, e pronto!)
- Já arranquei os 4 dentes do siso (certas coisas...)
- Tenho rinite alérgica, sinusite e tive muitas crises de bronquite quando pequena (certas coisas...)
- Meu seio esquerdo é maior que o direito (opa!)
- Eu tenho 1,67 m de altura, peso 58 kg, uso manequim 40/42 e calço 38/39 ( Meu Deus! Eu cresci 1 centímetro, emagreci 1 kg e tô usadno 38/40. Quantos aos pés... certas coisas...)
- Eu menti no último item: engordei nas férias e estou com 61kg ( Sua gooorda ridícula!!!)
- Eu tenho complexo por me achar gorda (Isso porque você é uma gorda ridícula!!!)
- Eu já fingi orgasmo (ah, mas foi tipo uma ou duas vezes.. nem conta...)
- Eu tenho o intestino preso (nada que uma boa alimentação e acupuntura não resolvam...)
- Minhas unhas são fracas e quebram por qualquer coisa. Em compensação, as do pé são encravadas (certas coisas... só pioram!)
- Eu sou fã de Chico Buarque (opa!)
- Fico vermelha com facilidade (opa!)
- Acho que fico muito bem de vermelho (opa!)
- Odeio meu nariz (certas coisas...)
- Não gosto de maquiagem. Só lápis e gloss. E olhe lá ( Pau no cú do lápis. Viva o rímel e o blush em creme. Viva o cream powder da Contém 1g pra esconder as olheiras. Maquiagem é o que há!)
- Eu queria ter mais bunda (opa!)
- Eu queria ter menos cintura (opa!)
- O filme dos filmes é Procurando Nemo. E eu participo da campanha ADORE A DORI ( ah, mas o Wall E também é tãããão bonito...)
- Não pego rodovias e evito marginais porque tenho medo do que posso provocar estando nelas (Pau no cú das rodovias! Me taca numa estrada com um CD do Roberto Carlos que eu me acabo nas curvas da estrada de Santos!)
- Eu faço depilação anal (opa!)
- Minhas mãos tremem quando fico nervosa. E à vezes quando eu não estou nervosa também (opa!)
- Eu estou ( sempre ) solteira (Ai,ai...)
- Eu não sei andar de salto alto (Se aprende de tudo na vida.)
- Eu não posso doar sangue porque minhas veias sempre estouram (Mas certas coisas.. nunca mudam)
- Tenho tendinite pata de ganso no joelho direito (ai, essa história é comprida, tem que contar mesmo?)
- Sonho em casar de branco e ter filhos (Opa! Como não?)
- Um casal. De preferência um menino e uma menina. Tomara que não sejam gêmeos (É!)
- Fique claro que não falei nada sobre grinalda nem igreja (Pois é!)
- O vestido vai ser tomara-que-caia com detalhes em prata e a aliança em ouro branco (Sua brega ridícula!!!!! Se eu casar assim, me dêem um soco!)
- Espero estar rica até lá. Ou casar com quem esteja. (É!)
- Ainda não faço Evangelho no Lar ( hahahahahahah Não mesmo!!!!)
- Me apaixono com facilidade. Mas não estou apaixonada (é...)
- Tenho necessidade de dormir muitas horas por noite (opa!)
- Sou chocólatra (opa!)
- Sou muito chorona (opa!)
- Sei nadar e andar de bicicleta, mas não sei assobiar (certas coisas...)
- Tenho uma cadela chamada Laika (É!)
- Perco o amigo mas não perco a piada (Pois é...)
- Eu já colecionei papéis de carta (ai, que bonitinha!)
- Não voltei a tomar anti tetânica quando completei 15 anos (foda-se!)
- Sou uma pessoa insegura e indecisa (certas coisas...)
- Eu mato baratas. Não que eu não grite antes de fazer isso (Qual a relevância desse tópico, pelamordedeus?)
- Sou uma bailarina frustrada que nunca fez ballet ( Pois é...)
- Morro de medo de acordar no meio da noite e dar de cara com mortos (opa!)
- Mas não tenho nada contra conversar com eles (Só preguiça...)
- As paredes do meu quarto são amarelas (Ainda são)
- Adoro massa e estrogonofe mas não curto muito peixe (opa!)
- Bacalhau e frutos do mar estão excluídos do item acima (Pois é...)
- Adoro maionese também ( É bom, não é?)
- Sou alérgica a picadas de insetos, poeira e penicilina ( e como sou!)
- Não bebo cerveja (nhé.. é ruim)
- Não fumo (nhé!)
- Faço sexo. Mas nunca no primeiro encontro ( É verdade essa...)
- Não tenho nada contra beijar mais de uma pessoa numa mesma noite (Só preguiça...)
- Sou hetero. Pelo menos até agora ( Ainda sou...)
- Já participei do programa Eliana no Parque ( hahahahahahahaha. Sua muito ridícula!!!!)
- Falo muito palavrão (E quem não fala?)
- Morro de medo de não conseguir (E quem não morre?)
- Nunca fiquei de porre (Ainda não, acredita?)
- Adoro margarina Amélia sem sal. O sabor de verdade. (Parei. Agora só Doriana Light.)
- Não fumo maconha. Por favor, não insista ( É! Mas fuma aí, de boa...)
- Já me ofereceram 100 reais por um programa na esquina da Brigadeiro.(ahahahahahahahahahahahahahahahahaaha)
- Eu não aceitei (Sua orgulhosa ridícula!!! Puxa vida, 100 pilas!)
- Nunca comi jiló ( Nhé!)
- Fiquei menstruada aos 14 anos. Eu chorava de vontade antes disso (Sua louca ridícula!!!)
- Como eu era ingênua (Putaquepariu!)
- Eu aceito as perguntas, mas não garanto as respostas (NUNCA!)
- Meu trabalho com a Beth Lopes é sobre confissões. (Cara, deve fazer tipo uns três anos que eu não vejo a Beth Lopes... e esse trabalho nem rolou porque a USP entrou em greve...)

Enfim... certas coisas...

terça-feira, março 10, 2009

Faço minhas as palavras do Orkut

Sorte de hoje: Se você quer ser amado, seja amável.

É ou não é ou não é???????
------------------------------------------------------------------------------------------
Recapitulando, só pra ver se eu entendi:

- O Ruth Escobar é o novo CEU.
- O Incenna é o novo CAC.
- A Amy Winehouse é o novo Roberto Carlos.
- O Bardo Batata é o novo Apfel.
- A Cultura Inglesa é a nova Skill.
- O Metrô Ana Rosa é a nova Casa de Cultura Japonesa.

É isso.

sábado, fevereiro 28, 2009

Mas quando?

Quando foi que tudo começou a dar errado?

quarta-feira, fevereiro 25, 2009

Pós Carnaval

Carnaval: o melhor fim de semana do aaaaannnnooooooo!!!!
Pros vendedores de biscoito Globo, pros flanelinhas em volta do Anhembi, pros donos de sorveteria de cidade do interior, pra Ivete Sangalo e pra Claúdia Leitte, pros caras que vendem água gelada nos congestionamentos na estrada, pros guinchos que resgatam carros quebrados na estrada, pros vendedores de raspadinha na praia, pros vendedores de coco na praia, pros vendedores de camarão na praia, pros vendedores de bijuteria na praia, pros vendedores de milho verde na praia, pros vendedores de sanduíche na praia, pros vendedores de queijo coalho na praia, pros fazedores de tatuagem de henna na praia, pras lojas de fantasia na Ladeira Porto Geral, pros fabricantes de cerveja, pro dono da Sundown, pros caras que vendem maconha em Trindade, pros locutores de desfile de escola de samba, pra puta que pariu, mas pro teatro, não, viu???
-------------------------------------------------------------------------------------
Achei isso no blog da Fabi. Rolou uma identificação, então copiei:

" E, claro, quando as coisas não vão tão bem fica tudo mais difícil. Mas eu ainda acho que vale a pena buscar a paz do meu ex-espírito de porco. E hoje, que uma tristeza imensa quis me fazer companhia, deixo que ela fique por aqui sem sofrer além do necessário. Mas eu sei: todas as coisas que me aconteceram só aconteceram porque eu deixei. E por isso eu acho que o papel de vítima não me cabe. E sei da qualidade do meu caráter. Conheço o meu coração. Sei que eu mereço a paz que eu tanto quero. E que nesse momento me faz companhia, assim como essa tristeza imensa. "

-------------------------------------------------------------------------------------
E que venha a Páscoa...

sexta-feira, fevereiro 20, 2009

Quero só ver

Dizem as más (boas?) línguas que "a semana do Carnaval é a melhor semana do Anoooooo".
Espero que seja mesmo.
Porque São Pedro anda numas de fazer sol de segunda a quinta e chover no final de semana, e o acúmulo de contas de começo do ano também não está ajudando.
Tô querendo mais é ver o negócio bombar.

Esse fim de semana tem:

quinta-feira, fevereiro 19, 2009

Tem dias que só eles pra te arrancar algumas risadas...

quarta-feira, fevereiro 18, 2009

Sri Lanka, quem sabe?

E por que não?

terça-feira, fevereiro 17, 2009

Momento mulherzinha

A mais fútil, elenco aqui os cosméticos sem os quais não vivo...

Blush Cream da Vult - barato, prático e bonito

Bye Bye celulite - gente, é sério, funciona!
Cream Powder Contém 1g - ah, praticidade...Demaquilante bifásico Contém 1g - tira qualquer rímel.
Souffle hidratante NAtiva SPA Boticário Gengibre - menina, hidrata, viu...
Gel Depilatório Satin Care Melon - menina, hidrata, viu...Veet Cera Fria Papaya - mas prefiro a de Frutas Vermelhas.
Esmalte Hipoalergênico Impala - odeio Impala, mas é a única marca que tem hipoalergênico com preço "razoável"...

E claro, um creme desodorante para os pés esfoliante com uréia e ácido glicólico que ajuda a remover as células mortas, evita o odor e o ressecamento dos pés que é tão, tão de pobre, que não achei uma foto dele na internet... mas menina, hidrata, viu...